segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Registro de Viagem à Costa do Marfim: Relato VII - Amenidades de Fim de Semana e o Falso Profeta



Registro de Viagem: Costa do Marfim

Relato VII – Amenidades de Fim de Semana e o Falso Profeta – 18 a 20 de Dezembro

***

17/12 e 18/12

Na quinta, dia 17, fui à minha primeira reunião com um cliente. Foi no United Bank of Africa (UBA), um banco nigeriano. Eles queriam renegociar o preço do nosso serviço. A reunião durou 5 minutos e eu não disse nada. O chefe já tinha tudo preparado e acho que ele só me levou para dizer que tinha um branco na empresa, afinal, estamos buscando um posicionamento de empresa com equipe jovem, talentosa e internacional. Nada demais aconteceu.

Dia 18, sexta-feira, chegou e fim de semana às portas! Certo? Errado. Terei que voltar amanhã pra uma reunião com dois rapazes que estão oferecendo uma possibilidade de serviço novo para nós. De qualquer forma, o que mais me chamou a atenção hoje não foi a hora-extra, mas a reunião muçulmana que teve aqui.

Sexta é sagrada para muçulmanos o edifício em que trabalha é dominado por libaneses e egípcios. No entanto, a maioria dos muçulmanos que vi aqui são negros mesmo. Eu nunca tinha visto tantos muçulmanos juntos. Entrei rapidamente na empresa na volta do almoço e, antes de voltar ao trabalho, fui à janela para observá-los e tirei a foto que segue na postagem. Peço aos cristãos que orem por essa terra perdida dominada por muçulmanos, papistas idólatras e pagãos tribais.

***

19/12

No sábado, fui a uma coisa da AIESEC após a reunião na empresa e voltei pra casa à noite. Ensinei “ciranda cirandinha” e “andoleta” para as crianças. Brincamos à noite e agora para onde vou tem moleque cantando andoleta!

***

20/12

Descobri hoje que a igreja em que freqüento é uma congregação de uma igreja central em Abidjan. Os preletores de hoje foram dois pastores dessa igreja à qual a daqui é subordinada enquanto não se emancipa. Dito isso, vamos ao que interessa.

O pastor da igreja central que veio pregar é um baita dum charlatão. Isso não se trata de juízo temerário, como ocorreu da outra vez, pois esperei a pregação inteira e mais uma série de conferências de passagens bíblicas para chegar a essa conclusão. Das heresias vomitadas por esse sujeito, duas se destacam:

Heresia 1: Ele relatou às gargalhadas uma vez em que ele estava expulsando um demônio e o bicho não queria de jeito nenhum ficar sem um hospedeiro humano, então ele fez a concessão e jogou o demônio num branco que passava.

Ao fim dessa bobagem, a congregação olhou pra mim e riu. Não foi isso que me deixou enervado, mas o fato de que nunca, jamais e em tempo algum na história da cristandade o exorcismo foi motivo de riso. Vocês conseguem imaginar os apóstolos rindo com Jesus sobre esse assunto? Eu também não, pois o Novo Testamento trata disso com seriedade e não com galhofa, como fez o dito cujo hoje de manhã.

Heresia 2: Ele pediu ofertas para o funeral de um dos pastores da igreja que morreu. Até aí nada de errado, o problema foi quando as pessoas iam dar a oferta e ele as separou pela quantidade dada. Assim, o pessoal que deu 500 francos estava separado do pessoal de 1000 francos, que estava separado do de 2000 francos e por aí vai. Ao único que deu 5000 francos (a maior oferta), ele disse que “era um homem de fé”.

Essa foi perto do fim do culto e foi quando decidi que ia falar com ele após o término de tudo. Orei pedindo para que fosse o Espírito que falasse e não eu. Acabado o culto, pedi para que me levassem até ele. Daí, fui conduzido até a sala do pastor sênior da congregação, que estava com o pastor herege que pregara e o restante da liderança. Pedi pra falar com o pastor herege a sós (claro que não o chamei assim, viu mãe!), mas ele disse que eu podia falar ali mesmo – ele devia pensar que se tratava de elogios – e a conversa segui-se assim (foi tudo o que meu francês atual permitiu):

– Não entendi o motivo de separar as pessoas pela quantia dada. Por que fez isso?

– Para motivar as pessoas a terem mais fé e a darem mais.

– A motivação na Bíblia é sempre a misericórdia de Deus e nunca o reconhecimento humano. Escute Lucas 21, dos versos 1 a 4, sobre a viúva pobre.

“E, olhando Ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro e viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas; e disse: ‘Em verdade vos digo que lançou mais do que todos os outros, porque todos aqueles deitaram para ofertas de Deus do que lhes sobeja, mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha’.”

O que o senhor fez o contrário disso! Separou por valor de oferta quando na Bíblia isso não existe!

– Não é obrigado dar, mas só quem tem fé.

– Não foi isso que você fez. Você fez reconhecimento de quem deu mais publicamente, precisamente o contrário do evangelho de Lucas. De qualquer forma, tenho ainda outra dúvida e é sobre você ter tirado um demônio de um homem e posto num outro.

– Sim, nós temos trabalhos de livraison (obs: no Brasil é conhecido como “descarrego”) e tenho autoridade sobre eles.

(obs: como meu francês havia se esgotado, falei somente mais isso aqui)

– Eu gostaria de ler outra passagem para o senhor. É Mateus 7: 21 a 23

“Nem todo o que me diz: “Senhor, Senhor!”entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: “Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?”E então lhes direi abertamente: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”

Eu gostaria que o senhor soubesse que muitas das coisas que ocorreram aqui hoje eu vejo no Brasil, de onde sou, e são todas, TODAS, feitas por falsos profetas. Tenha um bom dia, pastor.

– Não é bem assim, por que você não vem num culto nosso de livraison?

Je vous souhaite une bonne journéé,monsieur. (Desejo-lhe um bom dia, senhor)

-----------------

Após isso, desejei mais um bom dia ao pastor, despedi-me da liderança – que havia presenciado isso tudo – e voltei pra casa. No caminho, um dos diáconos veio comigo explicando que as coisas são diferentes em diferentes lugares. Retruquei dizendo que o Evangelho de Cristo era um, e um somente, em todos os lugares e em todo o tempo. Nós nos despedimos e voltei aos meus afazeres e preparativos para a semana de trabalho.

Mais um pedido aos cristãos: orem também para que Deus envie obreiros para batalhar não apenas contra as doutrinas erradas e demoníacas de paganismo, idolatria e islamismo, mas também contra os lobos vestidos de ovelhas que infestam as já pouco numerosas congregações protestantes.

Obrigado pelas orações e que Deus os guarde.

« Faites attention aix faux prophètes ! Ils viennent à vous habillés avec des peaux de moutons, mais au-dedans ce sont des loups féroces » Matthieu 7 :15


3 comentários:

Ligia disse...

Mor, é muito bom saber que vc não se intimida com essas atrocidades mesmo estando num lugar desconhecido, mas tenha cuidado com as palavras para não criar inimizades, lindo!
Te amo!

Sara de Cerqueira disse...

Quem mais envia missionário pra África é justamente a Igreja Universal, que apóia essa prática nada fiel à Palavra.

Leandro disse...

"papistas idólatras"...

Calma, doutor, calma! Rá!

Aliás, por falar em papistas, uma curiosidade que sempre tive: como vocês veem um católico sedevacantista e que não tenha o hábito de venerar imagens? Sem dúvida, deve ser o mais tolerável espécime católico para um batista.

(Lembra daquele meu amigo? Pois é, é ele).

Abração!