sexta-feira, 16 de julho de 2010

BBQ da escola e avaliações

Ontem teve o churrasco anual de verão da escola, que foi lá no Mont Royal (é uma montanha mesmo). Quase todos os alunos estavam presentes e ouviam-se muitas línguas diferentes, o que foi bem legal.

Cada um tinha direito a um hamburguer, a um cachorro quente, um saco de batatinhas e um refrigerante. O hamburguer até estava gostoso, mas o cachorro quente deixa muito a desejar ao dogão de São Paulo. As batatinhas pareciam isopor açurado (sim, eram doces) e não fizeram tanto sucesso. Contudo, o ambiente agradável do parque favoreceu a prática de esportes.

Os espanhóis jogavam um jogo típico deles que era arremessar uma funda um para o outro, tipo uma peteca castelhana. Havia uns no frisbee e, após um bom tempo arremessando uma bola de futebol americano, apareceu alguém com uma bola redonda para jogar o futebol com pé mesmo. Juntamos as latas de lixo de forma a fazer dois gols e começamos o jogo. Havia mexicanos, brasileiros, suíços, italianos, espanhóis, coreanos, japoneses etc. Msa por que estou contando do jogo? Jogar pode até ser divertido, mas se assistir é um saco - em minha humilde opinião - quanto mais ler sobre o jogo. Conto porque eu estava tendo um dia de Felipe Mello. Não a parte em que ele deu o passe pro Robinho, mas na parte em que ele estava baixando a lenha na galera.

Não foi proposital (na maioria das vezes), mas me puseram na zaga e no nosso campo de defesa havia um baita dum brejo. Aí eu escorregava e deburrava a galera. Teve um caso específico em que eu corri atrás de um mexicano e escorreguei com tudo. O carrinho por trás resultante fez o moleque literalmente voar. Todo mundo fez "woooooaaaaaah!".

Aí acabou a pelada e foi começar o campeonatozinho mesmo. Eu novamente na zaga, deslizei pra roubar a bola de um mexicano magrelo e tampinha e ele não aguentou e caiu (embora eu tenha entrado na bola). O problema foi que, um segundo após começar a queda do mexicano, um japonês gigante destrambelhado que estava logo atrás do mexicano também sofre o impacto do choque e voou. Parecia um coqueiro voando. Aí o juiz me deu cartão amarelo e disse para eu me comportar. No outro jogo, eu levei um tabefe na cara que deixou a marca dos meu estilosíssimos óculos transition na minha cara. No último jogo, um mexicano me deu uma joelhada na bunda durante a cobrança de escanteio. Cadê o juiz nessas horas? Cadê? Galera dando o haduken no nosso time e nada! Mas o zagueirão aqui vingou o time fazendo os mexicaninhos magricelas voarem alto em entradas perfeitamente na bola! Hehe.

Aí chegou hoje. Estou todo destruído. Minhas costas doem horrores de tantas vezes que me batera e minhas pernas estão raladas de tanto deslizer na grama pradar carrinho. Mas hoje foi um dia bom! Já recebi duas avaliações pessoais de dois professores diferentes e um (o da aula de Escuta e Pronunciação) me deu tudo execelente e disse que meu "vasto conhecimento contribui muito para a qualidade das aulas". A professora de quem falei na última postagem também me avaliou e entregou o papel dizendo que "debato bem e inspiro os outros com minhas idéias". Olha aí!

Meu francês está melhorando bastante e leio política e economia todo dia no jornal. Não apenas, debato também com alguns dos professores aqui (tudo de esquerda) com os quais fiz amizade.

Graças a Deus tudo se passa bem!

3 comentários:

Ligia disse...

Dá o haduken neles, amor! ahhahaha
To muito orgulhosa pelo seu desempenho, te amo cada dia mais! Fica com Deus!

Daniel e Gláucia disse...

Como se não bastasse ser lindo, é também inteligente. Sei que você tem conhecimento suficiente para influenciar as pessoas como tem feito comigo. Te amo muito e que Deus te guarde!!

Sara de Cerqueira disse...

Queria muito ter visto o coitado do japonês voando! hehehe Tadinho!!

Lindão, continue com as boas notas e matando todo mundo aqui de orgulho!

Te amo muito!! Beijo!